Alunos intercambistas do Unipê participam de evento da ONU - UNIPÊ
28/03/2019 16:43 pm

Alunos intercambistas do Unipê participam de evento da ONU

Alunos intercambistas do Unipê participaram, nos últimos dias 16 e 17 de março, da II Simulação do Conselho de Segurança da Organização Nações Unidas. Na ocasião, um dos estudantes recebeu uma das três premiações concedidas. O evento aconteceu na cidade de Coimbra, Portugal, e foi promovido pela Secção de Defesa dos Direitos Humanos, que está vinculada à Associação Acadêmica de Coimbra. Representaram o Unipê na Simulação os estudantes José Djalisson Oliveira, Bianca Paiva, Isabela Sodré e Felipe Cavalcanti.

Sobre as simulações

As simulações consistem em eventos nos quais os delegados, que são os participantes, atuam como verdadeiros diplomatas. Como tal, debatem, persuadem, trazendo novas perspectivas para a resolução de um determinado conflito. Nesta edição, em especial, foi debatida a Crise Humanitária na Venezuela.

Organizadora do evento

Para Isabela Sodré, que está em sua segunda simulação, desta vez como organizadora, a experiência traz sempre um misto de felicidade e nostalgia. “O primeiro modelo de simulação das Nações Unidas, no Brasil, ocorreu na Universidade de Brasília em 1998 e desde então tem se tornado cada vez mais popular. Esses eventos acadêmicos possibilitam aos participantes desenvolverem habilidades como argumentação, oratória e organizações de ideias”, explicou.

Isabela destacou que a experiência foi enriquecedora e produtiva, sobretudo por ter conseguido trabalhar com uma perspectiva diferenciada com relação às suas participações anteriores, quando atuou como delegada. “Somado a isso, o sentimento de estar fora do país lidando com pessoas de diversas nacionalidades é incrível e termina evidenciando que, apesar das diferenças, todos possuímos os mesmos objetivos, crescer como profissionais e como pessoas”, comentou.

Aluno premiado

Participando como delegado da França na simulação, o estudante José Djalisson Oliveira ganhou um dos três prêmios entregues no evento. “É com muita honra que recebi um dos três prêmios do evento, sendo logrado com o de Melhor Delegado. Tal prêmio se reflete na minha atuação ativa, participativa e dedicada à situação, representando a República Francesa”, destacou. “Participar da II Simulação do Conselho de Segurança da ONU na Universidade de Coimbra com enfoque na Crise Humanitária na Venezuela reafirmou algumas admirações que eu já possuía para com a Organização das Nações Unidas”, complementou.

Além do destaque no evento, o estudante teve um trabalho aprovado no “I Congresso Internacional de Ação Humanitária e Cooperação para o Desenvolvimento”, que ocorrerá em junho deste ano. O trabalho do estudante é intitulado “Intervenção Federal no Rio de Janeiro: Conflitos Não-Internacionais e a Proteção dos Não Combatentes à Luz da Convenção de Genebra IV de 21 de Outubro de 1950”, com orientação do professor Henrique Lenon.

Delegado da Indonésia

Felipe Cavalcanti, também intercambista do Unipê, foi designado como Delegado da Indonésia na simulação. “Além de ser o meu primeiro contato com uma simulação de debate de direitos humanos, os estudos ajudaram muito a ampliar os meus conhecimentos diante da atual Crise Humanitária da Venezuela, podendo ainda perceber as diferentes perspectivas de cada país diante do cenário conturbado de alcance internacional. Esse evento fez parte da minha formação como profissional na área do Direito, e me incentivou a buscar um maior envolvimento nesses eventos tanto em Portugal, como no Brasil”, comentou.

Delegada da Venezuela

Como delegada da Venezuela, a também intercambista do Unipê Bianca Paiva destacou a importância da experiência do intercâmbio para sua vida acadêmica. “Poder participar de uma Simulação da ONU propiciada por um grupo acadêmico da Universidade de Coimbra me proporcionou um grande aprendizado acadêmico e cultural. A partir do debate entre representantes de outros países temos a oportunidade de discutir temas relevantes no contexto mundial, bem como a possibilidade de colocar em prática os aprendizados vistos em sala. Sem dúvidas essa experiência contribuiu imensamente na minha formação intelectual”, finalizou.

Fonte: Assessoria de Comunicação - ASCOM