Sistema de Avaliação da Aprendizagem - UNIPÊ

Manual do Aluno - Sistema de Avaliação da Aprendizagem

• Definição de Avaliação da Aprendizagem para o UNIPÊ

A avaliação da aprendizagem no UNIPÊ é entendida como importante estratégia para a construção de conhecimentos, atitudes e valores necessários à formação do aluno. Deve ser processual, contínua e cumulativa, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, buscando o desenvolvimento de competências e habilidades constantes nas Diretrizes Curriculares Nacionais específicas de cada curso e dar-se-á por meio de instrumentos de avaliação da aprendizagem utilizados pelo professor.

Por instrumentos de avaliação da aprendizagem entendem-se as formas e os critérios utilizados pelo professor para avaliar a aprendizagem demonstrada pelo aluno nas modalidades de ensino presencial e semipresencial. Os seguintes instrumentos de avaliação podem ser empregados:

I – apresentação oral; II – seminário;

III – estudo de caso; IV – entrevista;

V – prova escrita, com questão dissertativa e/ou objetiva; VI – prova oral;

VII – prova prática; VIII – portfólio;

IX- autoavaliação;

X – relatório de pesquisa, de experiência, de prática, de estágio; XI – trabalho e produção escrita, individual e coletiva;

XII – atividade prática – laboratório, escola modelo e clínica; e

XIII – outro instrumento, conforme pertinente ao curso.

Serão realizadas 02 (duas) avaliações de aprendizagem ao longo do semestre letivo, sem prejuízo das avaliações voltadas para o Estágio Curricular Supervisionado e Trabalho de Conclusão de Curso, em suas diversas modalidades, que devem obedecer à regulamentação própria (de cada curso).

Ao longo do período letivo, o professor poderá aplicar diversos instrumentos de avaliação, mas o fechamento de cada ciclo deverá ocorrer através de uma avaliação somativa: teórica, escrita e contextualizada. Os conteúdos trabalhados ao longo período letivo serão cumulativos. Assim, conteúdos da primeira avaliação deverão integrar, também, a segunda avaliação.

Para o cálculo da nota final do aluno, no componente curricular, será considerado o somatório das duas avaliações da aprendizagem obtidas durante o respectivo período letivo. As notas referentes a cada avaliação serão expressas na escala numérica de 0,0 (zero) a 5,0 (cinco).

Avaliação 1 + avaliação 2 = Nota final

Será considerado aprovado o aluno que obtiver a nota final igual ou maior que 6 (seis) e frequência igual ou superior a 75% nas atividades acadêmicas efetivas.

A Avaliação Final (AF) é um instrumento avaliativo que substitui a menor nota, de uma das duas avaliações da aprendizagem que foram aplicadas durante o período letivo. Garantindo-se, nos casos da não obtenção da nota final mínima para aprovação.

Caso a avaliação final seja menor do que a nota a ser substituída de uma das duas avaliações da aprendizagem (A1 ou A2) aplicadas no decorrer período letivo, mantém-se a maior nota.

É assegurada ao aluno a Avaliação Final de apenas uma das avaliações da aprendizagem (somativa) por período letivo, para cada componente curricular em que esteja matriculado, mediante requerimento à secretaria geral de ensino – SEGEN, de maneira que o pedido esteja devidamente fundamentado e amparado pela legislação vigente.

A aplicação da avaliação final deverá acontecer conforme expresso no calendário acadêmico.

Será atribuída nota 0 (zero) à avaliação de aprendizagem não realizada pelo aluno.

Mais informações nas Resoluções CONSEPE nº 40/2014; CONSEPE nº 16A/2013 (Direito) e CONSEPE nº 47/2017 (Medicina).

Orientações sobre comentários das Avaliações de Aprendizagem

No período compreendido entre a data de realização da avaliação de aprendizagem e a data do lançamento das notas e faltas no Sistema Acadêmico, o professor deve explicitar os procedimentos utilizados na sua avaliação, de forma presencial ou virtual, disponibilizando a prova e/ou demais instrumentos, se solicitados pelos alunos, para análise dos seus erros e acertos.

Sobre pedidos de revisão de avaliação de aprendizagem

Após a apresentação dos resultados da verificação da aprendizagem e dos comentários sobre a avaliação, se o discente entender equivocada a correção poderá interpor recurso, pelo Sistema Acadêmico, com clara justificativa, a ser dirigido ao Coordenador do Curso e julgado pelo próprio docente da unidade curricular, observando-se os seguintes prazos:

1) 02 (dois) dias letivos, a partir da divulgação das notas pelo docente no Sistema Acadêmico para a 1ª e 2ª avaliações de aprendizagem.

Penalidades para o aluno “filão”

O aluno flagrado burlando a sua avaliação da aprendizagem com uso indevido de papel escrito ou impresso ou equipamento eletrônico terá seu instrumento de avaliação recolhido pelo professor, não podendo mais dar continuidade a esta atividade, atribuindo-se nota zero na avaliação respectiva.

As penalidades disciplinares, tais como improbidade na execução de trabalhos acadêmicos e de prática de ato incompatível com a dignidade acadêmica, identificação de plágio, constatação de “fila” pelo aluno, entre outras, serão aplicadas conforme a Resolução de Sanções Específicas para o regime disciplinar discente do UNIPÊ.