26/11/2019 18:18 pm

Projeto Florescer Mulheres recebe Voto de Aplausos da Assembleia Legislativa

Reconhecido pelo trabalho desenvolvido com vítimas de violência doméstica, o Projeto Florescer Mulheres recebeu, no dia 6 de novembro, Voto de Aplausos da Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba. A iniciativa é uma parceria entre o Ministério Público e o UNIPÊ, por meio da Profa. Me. Leda Maia, do curso de Psicologia.

O requerimento feito pela deputada estadual Camila Toscano foi aprovado por unanimidade, destacando a relevância da ação desenvolvida pela professora Leda e as promotoras de justiça que atuam no projeto. “O intuito do grupo é estabelecer um ambiente seguro para que as mulheres participantes possam falar da sua dor, dos seus impedimentos, sem se sentirem julgadas”, destaca a docente.

O Voto de Aplausos oportuniza aos parlamentares aplaudirem atos públicos, acontecimentos ou iniciativas de relevância social. O UNIPÊ também recebeu a honraria por favorecer o trabalho da professora.


Sobre o projeto

O Florescer Mulheres tem o objetivo de oferecer atendimento psicológico para mulheres vítimas de violência doméstica, por meio de grupos operativos e escutas individuais, além de favorecer a participação em cursos profissionalizantes, com a finalidade de estimular o rompimento da condição de assujeitamento das mulheres em situação de violência.

A seleção das participantes é feita pelas promotoras de justiça responsáveis pela Promotoria de Justiça Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, através de entrevistas.

Após essa etapa, as mulheres são convidadas para participar das oficinas promovidas no CAOP (Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Cidadania e Direitos Fundamentais). Os grupos funcionam uma vez por semana, perfazendo um total de cinco encontros.

“A convivência cria uma atmosfera em que as mulheres aprendem a ajudar uma a outra, criando uma verdadeira rede de apoio”, destaca uma das participantes do projeto.

Por meio atividades de escuta clínica em grupo, alunos da graduação em Psicologia do UNIPÊ participam do projeto como estagiários, o que permite o desenvolvimento de habilidades e competências profissionais, além de inserir os estudantes em uma iniciativa de intervenção social.